terça-feira, agosto 12, 2014

Sobre Robin Williams e o suicídio

Umas das coisas mais misteriosas e estranhas na morte é escolher morrer, ou seja, é atentar com a própria vida, e escolher não pertencer mais a esse mundo. Porque é uma das coisas que nunca terá uma explicação 100% perfeita de como estava a mente da pessoa que escolheu não mais lutar. Uns dizem que é fraqueza, falta de Deus ou algo maior no quê acreditar. Eu prefiro analisar caso a caso, é melhor assim. O mais estranho é se deixar acreditar que as pessoas que, em tese são as que aparentam ser as mais felizes são na verdade as que mais sofrem por não conseguir estacar a dor. E isso é pra mim o mais triste.

P.s: Alguém mais sentiu uma coisinha triste como eu com essa noticia?

4 comentários:

O Que Tem na Nossa Estante disse...

Eu fiquei imensamente triste! Eu adorava os filmes deles, principalmente Amor além da vida, que mostra justamente o que acontece com alguém que comete suicídio. Enfim, depressão é um assunto sério, uma doença terrível....

Bjs, Michele

S disse...

Coincidência que hoje no jornal da minha cidade a manchete é que o suicidio cresce cada vez mais e silenciosamente, acho que é um assunto que deve ser discutido, é triste.
Mas enfim, gostei daqui.
Beijos

S disse...

Coincidência que hoje no jornal da minha cidade a manchete é que o suicidio cresce cada vez mais e silenciosamente, acho que é um assunto que deve ser discutido, é triste.
Mas enfim, gostei daqui.
Beijos

Pandora disse...

Eu senti uma coisa enorme. O lugar do Robin Williams no mundo ficou vazio cedo demais... e o mundo já é tão cheio de lugares vazios que as vezes eu me recuso a pensar.